quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

O levante comunista de 1949: memórias e histórias da luta pela terra e da criminalização dos movimentos sociais de trabalhadores no Noroeste paulista



Vagner José Moreira
A pesquisa tem como objeto a problematização do processo histórico e social de construção de memórias sobre o movimento social dos trabalhadores em junho de 1949 em Fernandópolis, comumente conhecido como levante comunista ou movimento de revolução agrária.
Naquele ambiente socialmente compartilhado, do final da década de 1940 e nas duas décadas seguintes, os trabalhadores mobilizaram-se e organizaram-se em diversos movimentos sociais de luta contra a exploração e dominação vivida no campo e na cidade.
O processo histórico vivido pelos trabalhadores estava relacionado a situações extremadas, envolvendo a pressão e exploração do latifúndio, a organização de movimentos diversos, a luta política partidária, a repressão política e policial do DOPS e a vida na clandestinidade; enfim, limites, pressões e expectativas da vida diária.



Para adquirir:
 Faça um depósito de R$ 38,00 na seguinte conta:
Regina Maria Sperança
Caixa Econômica Federal
Agência 0568
Conta 38168-0
Envie-nos para o e-mail abaixo os dados do comprovante do depósito
e o nome do livro adquirido

livrairegina@gmail.com

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Histórias, Contos & Lendas



Bertolino Tenfen
Em seu livro de estreia, o professor Bertolino Tenfen traz uma coletânea de textos muito sugestivos para jovens e crianças, também de grande interesse para adultos de qualquer idade.
Nascido em Tubarão (SC), em 20 de fevereiro de 1928, ele foi religioso da Ordem dos Frades Menores da Província Fransciscana da Imaculada Conceição do Sul do Brasil de 1949 a 1969. Foi catequista da Família Imperial, tendo preparado Dom Pedro Carlos e Dom Afonso de Orleans e Bragança para primeira comunhão (1953/1954).
Foi pároco de Carahue (Chile), 1966; missionário na Cordilheira dos Andes, dentre outras atividades sacerdotais. Pediu dispensa dos votos sacerdotais em 1968. Professor universitário, foi um dos pioneiros participante da fundação da Fecivel, atualmente Unioeste (onde lecionou até a aposentadoria).
Hoje é membro da Academia Cascavelense de Letras, onde ocupa a cadeira que tem como patrono o saudoso professor Marcos Schuster, iniciador da Universidade do Oeste do Paraná (Unioeste).


Para adquirir:
 Faça um depósito de R$ 27,00 na seguinte conta:
Regina Maria Sperança
Caixa Econômica Federal
Agência 0568
Conta 38168-0
Envie-nos para o e-mail abaixo os dados do comprovante do depósito
e o nome do livro adquirido

livrairegina@gmail.com

Vozes & Recortes



Tere Tavares
Sobre esta interessante obra, assim se refere o escritor Krishnamurti Goes dos Anjos, vencedor do Concurso Internacional de Literatura da União Brasileira de Escritores (UBE) em de 2014:
“Este livro se nos afigura como obra singular no atual panorama da literatura brasileira contemporânea. Poesia e prosa andam juntas nesta obra e ambas se nutrem do mesmo lastro subjetivista e transfigurador da realidade. (...) Com a sabedoria instintiva dos criadores, a autora sabe que a arte é uma consequência da criação, não o cumprimento de uma meta estética preestabelecida. Assim é que prosa e poesia se atraem e se fortalecem em confluências e novos trançados”.
“Introspectiva, intuitiva, capaz de descer fundo para abeirar-se do indizível, a autora surpreende-nos com uma linguagem de expressão trabalhada, aflita e profundamente criativa”
Em Vozes & Recortes, Tere Tavares roça verdades existenciais com as asas de luminosos trechos esvoaçantes a revelar-nos a estranheza dessa contingência a que chamamos vida.


Para adquirir:
 Faça um depósito de R$ 47,00 na seguinte conta:
Regina Maria Sperança
Caixa Econômica Federal
Agência 0568
Conta 38168-0
Envie-nos para o e-mail abaixo os dados do comprovante do depósito
e o nome do livro adquirido

livrairegina@gmail.com

sábado, 26 de dezembro de 2015

Precarização e intensificação do trabalho no Brasil recente



Antônio Bosi
Pensar o mundo do trabalho no Brasil nas últimas décadas do século XX e início do século XXI é de grande importância, pois as mudanças que atingem o trabalho, suas formas de organização, suas relações de contrato representam uma reorganização produtiva do capitalismo, visando solucionar os problemas presentes na crise que afetou esse sistema, durante a década de 1970.
Nesse sentido, o trabalho de Antônio de Pádua Bosi - Precarização e intensificação do trabalho no Brasil recente - é de grande valia, já que o autor destina seus esforços em pensar como essas transformações têm levado a uma precarização, intensificação e flexibilização cada vez maior do trabalho. Bosi propõe também desenvolver uma nova ótica sobre o mundo do trabalho, focando nas narrativas nas visões dos trabalhadores sobre "as mudanças vividas relativamente ao trabalho e não ao contrário".
Estruturado em quatro capítulos ao longo de cento e trinta páginas, o livro de Antônio Bosi traz questões importantes sobre o debate acerca do trabalho recente no Brasil. Uma dessas questões é negar a visão de alguns autores que defendem a perda da centralidade do trabalho na vida dos indivíduos, como é o caso dos trabalhadores informais. (Resenha de Carlos Alberto Vieira Borba)

Para adquirir:
 Faça um depósito de R$ 27,00 na seguinte conta:
Regina Maria Sperança
Caixa Econômica Federal
Agência 0568
Conta 38168-0
Envie-nos para o e-mail abaixo os dados do comprovante do depósito
e o nome do livro adquirido

livrairegina@gmail.com

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Cultura, Organização e Educação



Adrian Alvarez Estrada
Na  tentativa  de estudar a cultura de uma escola e de descortinar sua dimensão imaginária, um dos caminhos utilizados como instrumento de sócio-diagnóstico  é  a Culturanálise de Grupos, proposta por Paula Carvalho,  com   a qual  pretendemos compreender o   nível  de funcionamento dos grupos de alunos, tanto no aspecto patente quanto  no  latente  da cultura grupal. Para o estudo foi selecionada uma escola da região Oeste do  Paraná, a  partir   da  qual foi feito um estudo de caso. A origem dessa escola está ligada ao reassentamento de trabalhadores rurais  originários  do alagamento de terras pela barragem da Usina Hidrelétrica   de Salto  Caxias.  A escolha da escola São Francisco para estudo se deve ao fato de tratar-se de um ambiente diferenciado no  que diz  respeito à  origem  dos alunos e às características  históricas da escola, pois nenhuma outra do município guarda aspectos de deslocamento e reassentamento de famílias e alunos.    
O  objetivo deste  livro  é, então, apresentar alguns  resultados relativos ao estudo  realizado na   referida escola, não somente  quanto a aspectos  concernentes à sua organização burocrática ou a currículos e programas  desenvolvidos,  mas, sobretudo, quanto  as  manifestações  da dimensão simbólica da escola e dos grupos que agem em seu  interior,  sobretudo  aqueles constituídos pelos   alunos, para  tentar apreender  as consequências  que  o  processo de mudança para o reassentamento provocaram  nesses  e de que forma tal mudança foi sentida.


Para adquirir:
 Faça um depósito de R$ 28,00 na seguinte conta:
Regina Maria Sperança
Caixa Econômica Federal
Agência 0568
Conta 38168-0
Envie-nos para o e-mail abaixo os dados do comprovante do depósito
e o nome do livro adquirido

livrairegina@gmail.com